top of page

Parashat Reê

Parashat Reê Dt 11.26-16.17

Reê – observe. A parashat dessa semana inicia com a proposta da bênção ao cumprir os mandamentos, ou da maldição. Fala do lugar correto que o Eterno iria escolher para as ofertas a Ele, e de como deveriam destruir qualquer local de idolatria dos povos anteriores. Orienta a tirar o sangue da carne, e a obedecer a HaShem em tudo. O idólatra deverá ser morto, e os costumes dos povos idólatras não devem ser adotados. Discorre sobre os animais limpos e impuros, e também sobre os dízimos. Ensina sobre o ano da shemitá, a cada sete anos, e sobre ser liberal com os pobres. O primogênito dos animais será oferecido ao Eterno. E encerra com as três chagim (festas) de peregrinação: Pêssach, Shavuot e Sucot.

“Tudo o que eu te ordeno observarás; nada lhe acrescentarás, nem diminuirás.” Dt 12.32

Nesta parashat vemos a advertência que também está contida na revelação de Apocalipse 22.18-19 de nada acrescentar nem tirar ao que está escrito no livro. Também verificamos isso em Gálatas 1.8, na advertência que rav Shaul faz, dizendo que mesmo sendo um anjo a anunciar algo diferente do evangelho pregado, que seja maldito. Essas instruções veementes nos colocam diante da responsabilidade de manter íntegra a Escritura. Yeshua HaMashiach mesmo disse: “Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um um yud ou um traço jamais passará da Torá, até que tudo se cumpra.” Mt 5.18 E ao mesmo tempo, nos convoca à obediência. “Tudo o que eu te ordeno observarás.” Quando Yeshua alerta os fariseus hipócritas, diz assim: “Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Torá: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas.” Mt 23.23. Yeshua aprova o dízimo daquelas especiarias tão pequenas, mas ele diz que não se pode omitir a justiça, a misericórdia e a fé. Ou seja, precisamos sim, sermos fieis em tudo. Como bem atesta o desfecho da parábola em Matatyahu 25. 23: “Foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei.”

Nada passa despercebido do Eterno, pois “os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.” Pv 15.3. Assim como vemos em 2 Crônicas 16.9: “Porque, quanto ao Senhor, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dEle.” E quando o Eterno olha, vê nosso temor, nosso zelo, nosso cuidado em não desobedecê-Lo em nenhum aspecto. Um coração totalmente dEle quer agradá-Lo em tudo, nas pequenas e nas grandes coisas.

Nesta parashat somos lembrados de vários aspectos importantes numa vida de obediência: nada de idolatria, nem mesmo riqueza advinda dela, nenhuma absorção de costumes dos idólatras; o que comemos importa, só devemos comer o que é puro, o mesmo que se oferecia em oferta ao Eterno; coração e mãos abertas ao necessitado – tsedaká; separar o que pertence a HaShem; além das chagim estabelecidas pelo Senhor.

Que possamos de fato dedicarmo-nos com todo zelo a HaShem, consagrando corpo, alma e mente, recursos, tempo, e tudo que somos para Ele. Observando atentamente Sua vontade, que é perfeita e agradável.

Por Letícia Bencke Junge

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page